Aumente o tráfego qualificado no seu site.
Email info@fredericolopes.com
Home > Blog > Google > O que é o Search Console e como nos pode ajudar

O Que é o Google Search Console?

O Google Search Console é uma das minhas ferramentas preferidas, a própria Google fornece esta ferramenta gratuitamente e tem como principais funções a monitorização e otimização de um site para os motores de pesquisa. A Ferramenta fornece a visão que o próprio Google tem em relação ao que está a produzir neste momento. Sabia disto?

Possíveis erros e falhas serão visualizados mais facilmente se inserir esta ferramenta de avaliação no seu site. Muitas vezes não sabemos o que fazer para melhorar o nosso site, certo? O Google Search Console pode nos ajudar com isso.

Se mesmo assim, esta-se a perguntar: preciso mesmo desta para atingir os primeiros lugares?

Bem, para ser sincero não, não precisa. Existem muitas técnicas de SEO e otimização que podem ajudar um seu site a atingir as primeiras posições nas pesquisas. Mas eu acredito que para estar nos primeiros lugares o site tem de estar impecável, sem qualquer tipo de erros ou falhas.

E a função desta ferramenta é exatamente essa. Através da análise de resultados do Google Search Console pode verificar se o site está de alguma maneira comprometido com algum problema.

Para facilitar a compreensão do que realmente é o Google Search Console, vamos às suas principais funcionalidades:

  • Enviar novos conteúdos para indexar
  • Remover conteúdos que não quer indexados nos resultados de pesquisa
  • Verificar se o Google, realmente, tem acesso ao seu conteúdo
  • Monitorar o desempenho do seu site no Google
  • Visualizar a origem dos seus cliques
  • Quais os sites ligados diretos com o seu
  • Quais informações ganham visibilidade no motor de pesquisa (palavras-chave)
  • Desempenho do site em dispositivos móveis
  • Otimizar e descobrir quais conteúdos são os mais atrativos
  • Evitar e monitorar erros, tais como: interrupções, erros de carregamento e de servidor, ataques,
  • Decidir e criar estratégias de forma mais eficiente
  • Monitorar o tráfego
  • Maximizar a eficiência de outras ferramentas, tais como: Google Analytics, o Google Trends e o Google AdWords
  • Verificar o status da indexação
  • Visualizar estatísticas sobre quando o Googlebot acede um site específico
  • Notificação de determinadas penalidades
  • Adicionar e remover proprietários
  • Relatórios pormenorizados e individuais
  • E outras…

E quem deve usar esta ferramenta?

Bem, posso afirmar com toda a certeza, que esta ferramenta é fundamental para todas as pessoas que possuem um site e desejam melhorar os seus resultados, e mostrar, mais especificamente, algumas áreas que têm conseguido melhorar seu desempenho:

  • Utilizadores e proprietários sem conhecimentos específicos
  • Especialistas de TI, Marketing e Vendas
  • Empresários e empreendedores que terceirizam a monitoração dos seus sites
  • Webmasters
  • Profissionais especializados em SEO
  • WebDevelopers
  • Administradores de sites

Vamos então conhecer a História do Google Search Console (Webmaster Tools)

Caso esteja a pensar: eu acho que o Google já tinha com uma ferramenta para isto, certo?

Sim, a primeira versão desta ferramenta foi apresentada em 2005 com o nome de Google Sitemaps.

O objetivo inicial era conseguir mapear novas páginas, atualizações e aumentar o poder de alcance dos motores de pesquisa. Dessa forma, o Google poderia fornecer mais resultados e ranquear os conteúdos de uma forma mais abrangente e eficiente.

O termo “Google Sitemaps” transformou-se em Google Webmaster Tools, em 2006. Este, então, é o termo com que a grande maior parte das pessoas se sente familiar. Afinal, esta ferramenta só recebeu outro nome em 2015.

O Google alterou o nome desta ferramenta em 20 de maio de 2015, e passou a chamar la de Google Search Console. A intenção era que o utilizador entendesse, mais rapidamente, que aquela ferramenta foi desenvolvida para ele usar.

Os objetivos, então, passaram a ser orientar os webmasters na indexação e otimização dos seus blogs e sites. Novas ferramentas foram agregadas para que esses objetivos fossem atingidos, tais como, por exemplo, o diagnósticos de problemas em tempo real.

E, claro, todas as outras funcionalidades citadas no tópico anterior.

No inicio de 2018, a Google fez algumas melhorias e atualizou o seu interface. O Google Search Console Beta é, portanto, a última versão da ferramenta Google Search Console, pelo menos por enquanto.

Como Funciona o Google Search Console

Assim como a maioria das ferramentas do Google, o Search Console tem uma interface bastante didática e intuitiva.

Isso não quer dizer que trabalhar com a ferramenta seja algo simples. Muito pelo contrário, analisar dados e fazer correções é sempre um trabalho complexo. Porém cada separador contem manuais de uso fornecidos pela própria Google.

O que pode facilitar muito a vida de quem não é profissional neste ramo.

Para utilizar esta ferramenta é preciso ter um email Gmail válido. O próximo passo é aceder ao endereço do Google Search Console, para a seguinte página:

Search Console
Search Console

Faça o login com o seu email e senha e clique em ‘Adicionar uma Propriedade”, conforme figura abaixo.

adicionar propriedade no Search Console
adicionar propriedade no Search Console

Insira o URL do seu site, no espaço marcado e o Google enviará instruções para os próximos passo.

Aconselho a ler o meu artigo sobre Como adicionar seu site WordPress às Ferramentas do Google para webmasters

#1 Menu Principal

O Menu Principal é bastante prático. No centro da página vai ter ligados todos os sites inscritos. Uma dica essencial é que insira diferentes formatos do mesmo site, por exemplo, inserir a opção com www e sem.

Exemplo:

  • www.omeusite.com;
  • https://www.omeusite.com;
  • https://omeusite.com

Isso vai minimizar falhas de indexação devido a variação de endereço. É muito comum que alguns utilizadores escrevam o URL de várias formas, ao fornecer para o Google algumas alterações possíveis ele vai entender que se trata do mesmo site.

Pode fazer isso criando um a um, mas deixando-os separados no menu, ou agregá-los para que os resultados fiquem unificados.

Para agregar mais de um formato, deve clicar no separador “Crie um Conjunto”, localizada ao lado do ‘Adicione uma Propriedade”.

Existe a possibilidade de escolher um principal, eu sugiro que selecione o mais completo. Exemplo: https://www.omeusite.com

Logo abaixo destes dois itens encontrará o separador “Gerir Propriedade”, ao clicar vão surgir duas ações: Adicionar ou remover utilizadores e Excluir propriedade.

Pode, então, adicionar colaboradores que terão acesso visual aos dados e podem realizar algumas ações básicas. É possível, também, adicionar utilizadores restritos, que podem apenas visualizar dados e removê-los quando quiser.

Se se enganou a inseriu uma propriedade ou até mesmo quer excluir um site, basta clicar em ‘Excluir propriedade’.

Na lateral esquerda do seu ecrã existem seguintes separadores:

  • Painel do site
  • Mensagens
  • Aspectos da Pesquisa, ou Search Appearance.

Vamos analisar um a um para que possa familiarizar-se com os termos e separadores desta ferramenta.

#2 Painel do Site

No painel do site, vai encontrar algumas informações sobre o seu site, como erros de rastreamento, Search Analytics e Sitemaps.

Em erros de rastreamento o Google vai sinalizar todos os erros detectados, para que, dessa forma, possa solucioná-los o mais rapidamente possível.

O item Search Analytics funciona de uma maneira bastante parecida com o Google Analytics

 

Fornece informações relevantes sobre o tráfego do seu site. Como:

  • Cliques por consultas, páginas, países, dispositivos, tipos de pesquisa e data
  • Impressões por consultas, páginas, países, dispositivos, tipos de pesquisa e data
  • CTR por consultas, páginas, países, dispositivos, tipos de pesquisa e data
  • Posição por consultas, páginas, países, dispositivos, tipos de pesquisa e data

Caso esteja no inicio deste processo não irá conseguir ver para já os resultados, afinal é necessário algum tempo de avaliação para que o seja possivel obter os dados do resultado.

#3 Mensagens do Site

Este separador é o meio de comunicação entre si e a ferramenta Google Search Console. Ela funciona como se fosse a sua caixa de emails, mas os assuntos são exclusivamente sobre os seus sites.

O programa pode sinalizar alterações feitas pelo próprio Google, como atualizações ou alertas, por exemplo.

Assim como todas as alterações que fizer no Search Console, como inserir ferramentas de otimização no seu site ou remover algum erro.

#4 Search Appearance

Este é o separador com mais informações no menu principal, mostra como os utilizadores vêm no Google os seus títulos, descrições, imagens e cada item das páginas do seu site. Esta é separador direccionado para o seu público.

Por exemplo, será possivel que o seu título possa ter melhor desempenho? As pessoas têm de se interessar pelo seu snippet?

Neste separador vai encontrar essas e outras questões relacionadas com a aparência do seu site tem nos motores de pesquisa.

O Google disponibiliza um ícone para que possa entender cada setor da sua aparência. Após o termo “Search apperance”, ou “Aspecto da pesquisa”, encontra um ícone com a letra i em minúsculo.

Se clicar nele vai ter o seguinte ecrã:

Search apperance

vai conseguir então, visualizar cada um dos itens de forma sinalizada e ordenada, como o título, snippets, URL e etc. Ao clicar em cada um deles terá indicações e sugestões de como melhora-los.

Fique atento às essas dicas, afinal, se um motor de busca sugere algo, de certeza, que isso é importante para a posição nos resultados, certo?

Título

O título é o nome que dá para cada página ou post, na imagem aparece numa fonte maior que os restantes itens, da mesma maneira que aparece nos motores de pesquisa.

URL

O URL da sua página aparece logo abaixo do título, na imagem é o item em verde. A sugestão do Google é que mantenha o URL curto, simples, legível e coerente com o conteúdo da página ou post.

Snippet

Snippet é a frase que aparece logo abaixo da URL, como no selecionado na imagem abaixo:

tag meta description

Deve sugerir ao Google qual o seu snippet – ou tag meta description – que ele deve considerar.

Mas é importante realçar que se os caracteres escolhidos não forem coerentes e precisos com o conteúdo daquela página, o Google pode selecionar um resumo do texto dessa página.

Caso deixe esse item em branco no seu artigo ou página o Google vai fazer uma seleção própria dos caracteres para esse campo

Mas é possível bloquear a função snippet dentro do seu blog ou site, basta inserir a tag <meta name=”nosnippets”> para impedir que o snippet seja criado e fique disponível visualmente para os utilizadores nos resultados de pesquisa.

Sitelinks

São links internos que o Google verifica, e são escolhidos segundo a relevância que possuem para aquele determinado assunto.

Esta é uma ótima ferramenta para os utilizadores, por se tratar de uma bússola que nos pode guiar antes mesmo de abrir determinada página. Vou falar sobre isto mais tarde, neste artigo.

Search within a site

Este item é um dos poucos que podem ou não aparecer nos resultados dos motores de pesquisa. Isso quem decide são os algoritmos do Google, não existe forma de prever ou solicitar o search within a site.

Mas, posso dizer, que funciona como se fosse um motor dentro daquele resultado exposto. Ou seja, quando aparece disponível é possível que o utilizador faça uma pesquisa rápida por alguma palavra mesmo antes de clicar no link para a página.

Segundo a Google, a razão deste item aparecer ou não, está ligado diretamente à qualidade e relevância do seu site.

A sugestão do Google Search Console para que tenha esse item disponível é: “para os links internos do seu site, use textos âncora e textos com atributo alt informativos, compactos e sem repetições”.

#5 Search Traffic

O Search traffic – ou tráfego de pesquisa – é o separador que contém métricas relacionadas ao acesso das pessoas no seu site através das pesquisas.

Dentro desse separador vai encontrar os seguintes sub-itens:

  • Search Analytics
  • Links para seu site
  • Links internos
  • Ações manuais
  • Segmentação internacional
  • Facilidade de uso em dispositivos móveis

Com os resultados fornecidos em cada separador pode compreender porque os cliques acontecem ou deixam de acontecer.

Se o utilizador entrou em determinada página devido a um link interno inserido em determinado artigo, se a preferência de idioma do seu público corresponde à utilizada e etc.

E, é neste separador também que terá acesso a erros de velocidade e carregamento das suas páginas em dispositivos móveis, que podem prejudicar a classificação do seu site. Fique muito atento a esta questão!

#6 Google Index

Dentro do separador Google Index, traduzindo o termo: indexação do Google, vai encontrar:

  • Status do índice
  • Recursos bloqueados
  • Remover URLs

Ao analisar os dados fornecidos por cada item pode acompanhar o desempenho do seu site na indexação do Google, por exemplo. Também é possível visualizar quais e quantas páginas foram indexadas e quais foram bloqueadas pelos robôs do Google.

No sub item ‘recursos bloqueados’ terá acesso a erros de indexação devido a problemas de leitura pelo Googlebot.

Como já deve imaginar, uma página tem muitos recursos e se houver erro na compreensão dos mesmos a sua página pode ser indexada de forma errada ou até mesmo não ser indexada.

Por exemplo, arquivos JavaScript, CSS, robots.tx devem ser acessados sem perda pelo Googlebot, caso contrário a sua classificação dentro dos motores de busca pode ser comprometida.

Os principais recursos bloqueados que podem prejudicar o seu posicionamento são aqueles que afetam diretamente o conteúdo e o layout do seu site. Fique muito atento a eles.

#7 Crawl

Este separador aborda métricas relacionadas às dificuldades de rastreamento que os robôs do Google estão a enfrentar quando analisarem os suas páginas. Os sub itens passíveis de observação são:

  • Erros de rastreamento (erros do site e erros de URL)
  • Estatísticas de rastreamento – Páginas rastreadas por dia, Quilobytes recebidos por dia e Tempo de download de uma página
  • Buscar como o Google – a nossa maior curiosidade é entender como o Google nos vê, este subitem permite que verifique cada página como se fosse o próprio Google
  • Testar robots.txt – aqui pode editar seu robots.txt e procurar erros
  • Sitemaps
  • Parâmetros de URL – inserir parâmetros que podem auxiliar o Google a indexar suas páginas corretamente

#8 Configurações do Google Search Console

Para aceder as configurações do seu site dentro do Google Search Console deve clicar no seu site na “Página Inicial”, como sinalizado na figura abaixo:

configurações

Dentro deste separador terá acesso a algumas configurações da conta selecionada, note que se nenhum site for selecionado a única configuração disponível será notificações por email.

Portanto as configurações que vou citar neste e nos próximos tópicos são exclusivas para cada site, ou conjunto de sites, certo?

Como notou na imagem pode configurar os seguintes itens:

  • Preferências do Search Console
  • Configurações do Site
  • Mudança de Endereço
  • Propriedade do Google Analytics
  • Usuários e Proprietários
  • Detalhes da Confirmação
  • Associados

Quero mostrar cada um destes itens para que saiba como fazer as devidas alterações, preparado?

Dependendo da sua escolha de idioma estes termos podem aparecer em inglês, vou abordar os termos neste idioma e traduzido para que não haja confusões.

Search Console Preferences

Ou preferências do Search Console.

O Google Search Console pode comunicar com os proprietários via email. Dentro deste separador pode desativar esta opção, mas o Google avisa que os emails não são em grande quantidade.

Eu aconselho que não desative o recebimento de emails para ficar sempre por dentro das informações.

Site Settings

Pode configurar o domínio de sua preferência, mas este separador está restrito apenas a domínios no nível da raiz.

Por exemplo, se o domínio de sua preferência for no formato: http://www.exemplo.com, e no rastreamento o Google encontrar um link para http://exemplo.com – ou seja sem o www – ele pode considerar como ambos sendo o mesmo endereço.

Outra opção de configuração é a ‘Taxa de rastreamento’. O Google seleciona uma taxa ideal de rastreamento e aplica isso em todos os sites. Mas você pode alterar esta taxa solicitando, via formulário, que o Google faça essa modificação.

O formulário é disponibilizado no link “saiba mais”, logo na frente de “Taxas de rastreamento”.

Change of Address

O Google Search Console também permite que configure uma mudança de domínio do seu site. Se quiser mudar basta aceder a este separador para fazer a configuração da troca, seguindo os passos recomendados pelo Google:

  1. Adicionar o novo endereço em “Adicione uma propriedade”, na página inicial
  2. Entrar em ‘Change of address’ e escolher o novo site da lista, você também poderá adicioná-lo diretamente nesta aba
  3. Verificar se os redirecionamentos 301 estão corretos e funcionando, o protocolo seguido deve ser o mesmo que você usa para fazer essa mudança em seu site
  4. Confirmar a verificação de ambos endereços
  5. Enviar o pedido de alteração para o Google Search Console

Google Analytics Property

O Google Search Console pode ser configurado para que os dados sejam compartilhados com o Google Analytics, precisa ter conta nas duas ferramentas e fazer a configuração neste separador.

Basta ativar a seleção: “Ativar dados do Search Console no Google Analytics”.

Dessa forma os dados do Search Console vão ser carregados automaticamente para os seus relatórios de Google Analytics. O caminho inverso também é possível com esta configuração, o Search Console pode vincular os relatório ao Analytics.

Caso não tenha uma conta no Analytics, logo no final deste separador existe um link direto para que consiga criar uma conta na altura da configuração.

propriedades

 

Users & Property Owners

Neste separador pode fazer a configuração de novos utilizadores e gerir proprietários.

Ao clicar em gerir proprietários terá acesso ao status e qual a data da verificação e, caso queira cancelar essa verificação o Search Console fornece essa alternativa no final da página.

 

users

Para incluir novos utilizadores deve clicar no ícone adicionar novos utilizadores.

Automaticamente uma caixa de informações vai surgir, deve preencher com o email do novo utilizador e selecionar se o alcance dele será restrito ou total.

Clique em adicionar e pronto!

Assim como em todos os sub-itens do Google Search Console, existem informações do próprio Google a respeito de cada item para que consiga fazer alterações configurações e edições mesmo com apenas conhecimentos básicos de programação.

Verification Details

Como o próprio nome diz, é a verificação de detalhes, e é exatamente a mesma página que encontra ao clicar em “Gerir Proprietários”, no separador “Users & Property Owners”

Associates

Associados é o separador que gere todos os utilizadores inscritos pelo proprietário. Pode, inclusive, inscrever um novo na própria página selecionando o botão “Adicionar novo usuário”.

Enviar o sitemap para o Google

Se acabou de criar a sua conta no Search Console poderá ter ido para a nova versão desta ferramenta, o Google Search Console Beta.

Os subitens que já foram transferidos para a nova versão são:

  • Status
  • Desempenho
  • Sitemaps
  • Ajuda
  • Enviar comentário e
  • Ir para a versão antiga

Não se assuste com a falta de ferramentas que, com certeza, considera indispensáveis. O Google informou que a nova versão não está completa. Alguns itens serão acoplados a outros e algumas funções serão descartados.

O Google garante que não haverá prejuízo para os utilizadores, os relatórios vão continuar a fornecer informações fundamentais para otimizar o seu site. A intenção é que fique mais prático e intuitivo.

Uma função já instalada que vale a pena conferir é o envio de sitemaps de uma forma muito mais simples e direta.

enviar sitemap

Segundo informações do Google Search Console as duas versões ficarão no ar por mais algum tempo, até que todas as alterações sejam finalizadas.

A última coisa que peço que faça agora é comentar a sua opinião a este artigo. Eu espero que o tenha ajudado a compreender definitivamente sobre como a ferramenta do Google Search Console nos pode ajudar a atingir melhores resultados.

O seu amigo,

Frederico “Louco por Ferramentas” Lopes 🙂

About the author

Faço parte de uma das principais agências digitais em Portugal. Desenhamos experiências para a web ajudando marcas a falar em linguagem digital.

Leave a Reply

Frederico Lopes

Frederico Lopes é um Freelancer de Lisboa, Especializado em WordPress e E-Commerce. Apaixonado por SEO e Conversões é também obcecado por novas ideias, e tecnologias, que tragam mais clientes para seu negócio.
Como criar loja online: Guia Completo
6 Agosto, 2019
7 Melhores Plugins de Dropshipping para WooCommerce
7 Melhores Plugins de Dropshipping para WooCommerce
29 Julho, 2019
Os Métodos de Pagamento Online mais populares para E-commerce
Os Métodos de Pagamento Online mais populares para E-commerce
22 Julho, 2019
Certificado Google
fechar

Copie e cole este código para exibir a imagem no seu site